Odebrecht arrasta para meados de abril conversa difícil com bondholders

Odebrecht arrasta para meados de abril conversa difícil com bondholders

Economia & Negócios

02 de abril de 2019 | 04h00

Os detentores de bônus da Odebrecht Engenharia e Construção (OEC) terão de esperar mais alguns dias para conhecer o plano da companhia para reestruturar suas dívidas, que somam US$ 2,9 bilhões. A empreiteira havia sinalizado que teria uma proposta com detalhes sobre as condições de pagamentos, como eventual haircut (desconto), até o final de março. Mas as informações que circulam é de que um eventual encontro vai acontecer somente a partir da semana que vem. Se ocorrer, será uma das primeiras conversas entre a empresa e os credores com uma proposta completa da companhia.

Tudo ou nada No final de fevereiro, houve uma tentativa de iniciar as negociações, a partir de plano de estabilização operacional, no qual a companhia descreveu perspectivas de retomada de sua carteira de contratos e do fluxo de caixa. Ali abordou também as renegociações em curso de outras empresas do grupo, como o braço de sucroenergético Atvos. No entanto, os bondholders preferiram que tal conversa ocorresse somente quando a OEC tivesse concluído sua proposta financeira. Nessa ocasião, os credores pediram que as ações da Braskem fossem dadas em garantia para realizarem a troca da dívida atual por novos papéis. O novo plano não deve contemplar tal pedido.

Siga a @colunadobroad no Twitter

Para ver a Coluna do Broadcast sem o delay assine o Broadcast+