OEC chega perto de acordo prevendo corte de mais de 50% em dívida de R$ 3 bi

OEC chega perto de acordo prevendo corte de mais de 50% em dívida de R$ 3 bi

Coluna do Broadcast

04 de agosto de 2019 | 10h03

A construtora do grupo Odebrecht, a OEC, está chegando perto de fechar um acordo com credores, detentores de US$ 3 bilhões em bônus garantidos pela companhia, que prevê corte de mais de 50% nessa dívida. O desconto é inferior aos 70% pedidos pela companhia. Os novos bônus a serem emitidos na troca desse débito terão vários vencimentos e incluirão bônus perpétuos, ponto que causava certo atrito. Uma reunião aconteceu na quinta-feira, dia 1º, em Nova York entre a OEC, assessorada pela Moelis & Company e pela banca norte-americana Cleary Gottieb Steen & Hamilton, e representantes desses credores.
Mais tempo. Após o encontro, a OEC obteve extensão do prazo para manutenção de negociações sigilosas com a construtora, que terminou no final de julho. A OEC, que não está em recuperação judicial, precisa finalizar esse acordo antes de vencer o prazo para apresentação do plano de recuperação judicial do Grupo Odebrecht, em meados de agosto. Ao mesmo tempo, as conversas envolvem atualmente cerca de 45% dos bondholders, mas a OEC precisa de 60% de adesão para homologar uma recuperação extrajudicial, como deseja. Procurada, a OEC não comentou.
Contato: colunabroadcast@estadao.com
Siga a @colunadobroadacst no Twitter

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: