OEC volta a se reunir com credores em Nova York

OEC volta a se reunir com credores em Nova York

Coluna do Broadcast

26 de junho de 2019 | 04h00

A OEC, construtora da Odebrecht, e os detentores de US$ 2,9 bilhões em bônus garantidos por ela dão continuidade às conversas em torno da reestruturação dessa dívida esta semana, agora em Nova York. Os encontros se intensificaram desde o final de maio, quando a Atvos, braço sucroenergético do grupo, pediu recuperação judicial. No contexto do pedido de recuperação pela Odebrecht SA essa é uma das principais conversas no momento. A negociação com esses credores continua em torno do corte nessa dívida, que estaria em 70%. O tamanho do desconto é fundamental para que as receitas sejam suficientes para pagar seus compromissos. Mas sobretudo, para não prejudicar a expectativa de que, em alguns anos, a OEC gere resultado líquido positivo para o grupo.

Meu e seu. Como dona da OEC, a holding tem direito a uma fração de seus lucros, recursos esses que devem compor o fluxo de pagamentos que fará a seus credores no plano de recuperação que a Odebrecht desenha nesse momento. Mas os detentores dos bônus também devem ter acesso a uma parte do resultado excedente, conforme o plano que está negociado pela Moelis & Company, assessor financeiro da OEC. Com quanto cada parte deverá ficar, holding e credores, é outro assunto na mesa. A OEC não está em recuperação judicial, mas tenta um acordo extrajudicial, que precisa da adesão de 60% dos credores. Por enquanto, as conversas envolvem apenas 45% deles. Procuradas, a OEC e a Odebrecht SA não retornaram os contatos até o fechamento da Coluna.

contato: colunadobroadcast@estadao.com

Siga a @colunadobroadcast no Twitter

Tudo o que sabemos sobre:

odebrecht

Tendências: