Oferta de ações da “Prima”, de Junior Friboi, sai antes de JBS

Oferta de ações da “Prima”, de Junior Friboi, sai antes de JBS

Fernanda Guimarães

04 de março de 2020 | 05h00

 

A primeira oferta de ações de uma empresa dos irmãos Batista que sairá em 2020 não será a da JBS, para a venda da fatia detida pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), um desinvestimento esperado pelo mercado desde o fim do ano passado. José Batista Júnior, mais conhecido como Júnior Friboi e irmão de Joesley e Wesley Batista, colocará parte de sua participação da prima da JBS à venda, por meio da JBJ Agropecuário. A empresa que fará sua oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês), coincidência ou não, chama-se Prima Foods, dona da marca de carnes “Di Prima”. O IPO, assim como a oferta subsequente (follow on) da JBS, será exclusivamente secundário. Junior Friboi, o primogênito de José Batista Sobrinho – o Zé Mineiro, fundador da Friboi -, presidiu por mais de duas décadas a JBS e se desvinculou da companhia em 2013 para se dedicar à vida política. Essa oferta ocorrerá entre o final de abril e início de maio. Já a saída do banco de fomento do capital da empresa da família Batista, nesse caso a JBS, deve ficar para junho, em uma robusta operação que deve movimentar nada menos do que R$ 15 bilhões, o correspondente a 21,32%, do capital da empresa.

Primo menor. A JBS ainda não divulgou seu resultado anual, mas no terceiro trimestre do ano passado anotou um lucro líquido de R$ 356,7 milhões, maior do que o ganho anual de sua prima, de R$ 241,2 milhões. Mas o crescimento da Prima Foods tem ocorrido. A receita líquida, também em 2019, somou R$ 2,073 bilhões, ante R$ 1,936 bilhão um ano antes. Já o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) chegou em R$ 225,4 milhões, alta de 46% na expansão anual. JBJ e BNDES não comentaram.

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Tudo o que sabemos sobre:

IPOJBS

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.