Operações de fomento mercantil crescem 221% em abril com impulso da 2º onda

Operações de fomento mercantil crescem 221% em abril com impulso da 2º onda

Gabriel Baldocchi

14 de maio de 2021 | 05h30

Foto: Fabio Motta/Estadão

A busca das empresas por recursos, em meio às restrições da segunda onda da covid-19, aqueceram o mercado de fomento mercantil. O factoring costuma ser usado por empresas de pequeno e médio porte que enfrentam dificuldades para ter acesso a crédito em bancos. Os recursos são obtidos por meio de operações de antecipação de recebíveis, ou seja, a partir de vendas feitas a prazo pelas empresas. Em abril, essas transações tiveram crescimento de 221%, em relação ao mesmo período do ano passado, segundo monitoramento do Sinfac-SP (Sindicato das Sociedades de Fomento Mercantil Factoring).

As empresas do setor ainda têm fôlego para fazer frente à demanda adicional gerada como consequência da segunda onda da pandemia. O índice de liquidez, que mede quanto as companhias do setor têm de capital disponível para as operações, ficou em 93,07%. No mesmo período do ano passado, estava em 68,71%.

Esta reportagem foi publicada no Broadcast+ no dia 13/05, às 18h27.

O Broadcast+ é uma plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse.

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Siga a @colunadobroad no Twitter

Tudo o que sabemos sobre:

factoringpandemiaBancos

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.