Pandemia promove logística urbana e atrai investidores para fintech

Pandemia promove logística urbana e atrai investidores para fintech

Cynthia Decloedt

17 de julho de 2020 | 05h00

Startup de logística tem crescido nas grandes cidades, por conta do comércio eletrônico FOTO WILTON JUNIOR/ESTADÃO

A reboque do forte crescimento do e-commerce com a pandemia, o setor de logística também tem apresentado números animadores, inclusive para competidores menores. A fintech Pathfind, por exemplo, dona de um software que cria roteiros para otimização de entregas de grandes empresas, teve crescimento inesperado, especialmente para rotas urbanas. Antes da pandemia, apenas 10% dos 60 milhões de quilômetros rodados por mês da carteira de 300 clientes da Pathfind, ocorria em território urbano. Agora, a previsão é de que, até agosto, esse porcentual suba para 30%.

Startup espera nova rodada de investimentos

Desde março, a carteira de clientes da empresa, que tem nomes como Coca-Cola, Nestlé, Ambev, DHL e FedEx, cresceu 35%. Isso fez com que a projeção de faturamento para esse ano fosse de R$ 6 milhões em 2019 para R$ 18 milhões. A expansão prevista dos negócios também atraiu uma nova rodada de investimentos de R$ 10 milhões para o ano que vem. No ano passado, a fintech recebeu um aporte de R$ 5 milhões pela GreyHound e outros investidores menores.

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Siga a @colunadobroad no Twitter

Tudo o que sabemos sobre:

Startuplogística

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.