Patria compra chilena Moneda e cria maior gestora da América Latina, com US$ 26 bi em ativos

Patria compra chilena Moneda e cria maior gestora da América Latina, com US$ 26 bi em ativos

Cristiane Barbieri

04 de setembro de 2021 | 00h03

Pátria tem capital aberto na Nasdaq. Foto: Nasdaq

A gestora Patria Investimentos comprou a chilena Moneda Asset Management e criou a maior plataforma de investimentos em private equity (participação em empresas privadas), infraestrutura e crédito na América Latina, com US$ 26 bilhões sob gestão. Serão pagos US$ 315 milhões inicialmente pelo negócio, mas o valor poderá ser maior, caso sejam atingidas condições pré-determinadas.

Com a aquisição, o Patria diz aumentar sua exposição geográfica na América Latina. Também pretende ter mais oportunidades para vendas cruzadas, com uma base complementar de investidores e produtos. No comunicado, a gestora afirma que diversificará as exposições cambiais e melhorará a distribuição. O negócio criará ainda a maior gestora de Investimentos Privados em Ações Públicas (PIPE, na sigla em inglês) da região.

“Estamos entregando rapidamente a estratégia de expansão que apresentamos durante nossa oferta pública inicial no início deste ano”, disse Alexandre Saigh, CEO do Patria, em comunicado. “Esta transação será cumulativa sobre o lucro por ação do primeiro ano”.

Patria tem participação em empresas como Anhanguera e Alliar

A plataforma combinada administrará mais de US$ 9,7 bilhões em private equity, US$ 5,5 bilhões em crédito (dos quais US$ 650 milhões em exposição a crédito privado), US$ 5,1 bilhões em infraestrutura, US$ 2 bilhões em assessoria e distribuição, US$ 3 bilhões em PIPE e ações públicas e US$ 500 milhões no setor imobiliário.

“Complementaridade é a palavra que define esta transação”, disse Olimpio Matarazzo, sócio-gerente sênior e presidente do conselho do Patria Investimentos, no mesmo comunicado. “O Patria é líder em investimentos de private equity e infraestrutura na América Latina, e a Moneda é a principal investidora de crédito na região. Além disso, as duas empresas têm cultura semelhante.”

Segundo Pablo Echeverría, presidente da Moneda, a combinação permitirá aproveitar o histórico da Moneda e as capacidades de contratação de negócios, para liderar o desenvolvimento de crédito privado na América Latina e “continuar desenvolvendo nossos investimentos estratégicos em ações públicas na região.”

“As duas empresas são parcerias lideradas por equipes empreendedoras e com mentalidades similares”, diz Alfonso Duval, CEO da Moneda. “Há forte alinhamento cultural entre as equipes já no início.”

Os sócios da Moneda receberão uma combinação de US$ 128 milhões em dinheiro e US$ 187 milhões em ações ordinárias classe B do Pátria. Haverá uma contraprestação adicional a pagar nos anos 2 e 3 após o fechamento do negócio, sujeito a métricas de retenção para os sócios da Moneda, e um ganho potencial a pagar após 2023, em uma combinação de dinheiro e ações, sujeito a metas de receita e lucratividade.

A transação deve ser concluída até o final de 2021 e está sujeita a aprovações regulatórias e outras condições habituais.

O Patria Investimentos contratou a JP Morgan Chase & Co como assessor financeiro, o Simpson Thacher & Barlett LLP como assessor de transação e Carey Abogados como assessor no Chile. A Moneda contratou a Servicios Financieros Altis S.A. como assessor financeiro, a Skadden, Arps, Slate, Meagher & Flom LLP como assessor de transações e Barros & Errazuriz Abogados como assessor no Chile.

A Moneda é uma das principais empresas de investimento na América Latina, com mais de US$ 10 bilhões em ativos sob gestão, em crédito e ações. Tem mais de 25 anos de história. A base de investidores da Moneda é formada principalmente por investidores institucionais, entre eles fundos soberanos, fundos de pensão e seguradoras de vida de diferentes regiões, bem como indivíduos de alto patrimônio líquido. Com quase US$ 10 bilhões de ativos sob gestão e uma carteira de crédito e equities, Moneda tem escritórios em Santiago, Nova York e Buenos Aires. A Moneda foi fundada pelos seus sócios em 1994 com o apoio da International Finance Corporation (IFC).

Esta reportagem foi publicada no Broadcast+ no dia 03/09/2021, às 23:45:05

O Broadcast+ é uma plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Siga a @colunadobroad no Twitter

 

Tudo o que sabemos sobre:

PátriaMoneda

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.