Peso da Vale fez B3 adiar migração de ações para nova câmara

Peso da Vale fez B3 adiar migração de ações para nova câmara

Coluna do Broadcast

26 de julho de 2017 | 05h00

O processo de conversão dos papéis da mineradora Vale, de preferenciais para ordinários – que são aqueles com direito a voto -, foi a razão para a B3 atrasar em duas semanas a migração das ações e títulos privados para a nova câmara de compensação. A explicação é simples: as datas coincidiram e a conversão das ações da Vale é algo bastante grande – hoje, os papéis preferenciais têm valor de mercado de mais de R$ 57 bilhões. Assim, a B3 adiou o processo para o dia 28 de agosto.

Injeção na veia
A migração para a nova câmara injetará no mercado uma liquidez de cerca de R$ 17 bilhões, montante que se refere ao ganho de eficiência em relação aos depósitos de garantias na câmara, mais conhecida no mercado como “clearing”. A migração ainda depende do aval do Banco Central (BC).

Siga a @colunadobroad no Twitter