Petz caminha para ter controle pulverizado na B3

Petz caminha para ter controle pulverizado na B3

Fernanda Guimarães

23 de agosto de 2020 | 05h00

Foto: Werther Santana/Estadão

A varejista de produtos para animais de estimação Petz será uma empresa com capital pulverizado, mas com um sócio de referência após sua oferta inicial de ações, programada para meados de setembro. Sócio desde 2013 e controlador com 55%, o fundo de private equity (participação em empresas) Warburg Pincus, passará a ter 5% do total. Já o fundador da empresa, Sergio Zimermamm, vai de 37% para 35%. Se todos os lotes da oferta forem vendidos ao preço máximo estimado, a captação pode somar até R$ 3,3 bilhões. Essa é apenas uma das ofertas na ampla fila de candidatas para abrir capital na B3, mas é uma das mais aguardadas da atual safra. Os cerca de R$ 330 milhões que podem chegar ao caixa da empresa estão “carimbados”: irão à abertura de lojas e hospitais veterinários e investimentos em tecnologia e digital. Procurados, a Petz e o Pincus não comentaram.

Esta reportagem foi publicada no Broadcast+ no dia 21/08/2020 às 16:20:19

O Broadcast+ é uma plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse:

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Tudo o que sabemos sobre:

petz; B3

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.