Planos de previdência captam 30% a menos no semestre

Planos de previdência captam 30% a menos no semestre

Economia & Negócios

30 Agosto 2018 | 04h00

A queda dos juros associada à onda de aversão ao risco que tomou conta dos mercados pesou no setor de previdência privada aberta. A captação líquida – diferença entre entradas e saídas – ficou próxima dos R$ 17 bilhões na primeira metade do ano, cifra mais de 30% inferior à vista no mesmo intervalo do ano passado, de R$ 24,33 bilhões, segundo dados da Federação Nacional de Previdência Privada e Vida (FenaPrevi), que serão divulgados hoje, dia 30. O baque no segmento acabou fazendo, inclusive, o mercado de seguros revisar para baixo as suas projeções de desempenho em 2018.

Por aqui tudo bem. Apesar da queda na arrecadação líquida, as reservas dos planos de previdência privada aberta vão muito bem. Somaram R$ 787,83 bilhões no primeiro semestre de 2018, valor 13,1% superior ante o mesmo período do ano anterior.

Sem reforma. Já o total de participantes na previdência privada aberta se manteve estável em relação ao mesmo período de 2017. O setor fechou o primeiro semestre com 13,2 milhões de pessoas com planos, o que corresponde a 6,3% da população brasileira.

Siga a @colunadobroad no Twitter