Plataforma de investimentos Órama ingressa no segmento dos mais ricos

Cynthia Decloedt

18 de março de 2021 | 11h00

A Órama ingressa em um mercado que vem crescendo no Brasil e atraído muitos gestores: o de administração do dinheiro dos mais ricos. O Órama Singular, novo braço de negócios da plataforma de investimento, é capitaneado por José Bechara, que por uma década atuou no Wealth Management do BTG Pactual e do Opportunity. A meta é atingir R$ 1 bilhão em recursos sob gestão neste primeiro ano e outros vários bilhões nos próximos, de acordo com ele. A gestora deve priorizar investimentos em fundos exclusivos, carteiras administradas e ativos internacionais.

A proposta da Singular vai além da gestão de uma carteira própria de clientes. A ideia é prestar o serviço à sua base de escritórios de agentes autônomos. Pela legislação vigente, eles só podem realizar assessoria e intermediar investimentos, sem fazer a gestão dos recursos dos clientes. A Órama tem 107 escritórios de agentes autônomos plugados à casa.

A movimentação intensa na Bolsa e de fusões e aquisições em alguns setores da economia, como saúde, educação, varejo e tecnologia, tem deixado muitos empreendedores com dinheiro para investir. No ano passado, o volume de recursos nas mãos desses gestores cresceu perto de 33% em relação a 2019 e superou a marca dos R$ 200 bilhões, de acordo com dados da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima).

Esta reportagem foi publicada no Broadcast+ no dia 17/03/2021, às 17:45.

O Broadcast+ é uma plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse 

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Siga a @colunadobroad no Twitter

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.