PMES de e-commerce triplicam vendas para o Natal

PMES de e-commerce triplicam vendas para o Natal

André Italo Rocha

18 de dezembro de 2020 | 05h10

O aumento do consumo pela internet e a maior adesão de lojas físicas ao ambiente online – dois movimentos impulsionados pela pandemia – já se refletem nos números do e-commerce para o período mais aquecido do ano, o Natal. Nas duas primeiras semanas de dezembro, pequenas e médias empresas brasileiras que vendem pela internet triplicaram o faturamento, em comparação a igual período do ano passado, segundo a Nuvemshop, plataforma de e-commerce líder em número de lojas ativas. O salto, na soma das transações feitas por todas as companhias, foi de R$ 28,7 milhões, em 2019, para R$ 88 milhões este ano.

Em linha. O avanço, é claro, acompanha a expansão do número de vendedores na plataforma. As lojas conectadas à Nuvemshop, que eram 25 mil no fim do ano passado em toda a América Latina, chegaram 70 mil em dezembro deste ano, das quais metade no Brasil.

Segura a onda. O consumidor, contudo, segue cauteloso, em um cenário de crise econômica e aumento do desemprego. O tíquete médio dos produtos vendidos na plataforma caiu 7% no período comparado. Foi de R$ 231 para R$ 215. As categorias mais vendidas em 2020 têm sido “presentes”, “brinquedos” e produtos de “saúde e beleza”.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.