Porto Seguro prepara conta digital para brigar por cliente em mar aberto

Porto Seguro prepara conta digital para brigar por cliente em mar aberto

Marcelo Mota

05 de outubro de 2021 | 16h00

Crédito da foto: Nilton Fukuda/Estadão

Aplicativo da empresa vai agregar diferentes produtos e serviços  Foto: Nilton Fukuda/Estadão

A Porto Seguro deu ontem a largada para criar a sua conta corrente, com o acordo firmado para aquisição de 74,6% de participação na Atar, fintech de Banking as a Service (BaaS). Mais conhecida pela liderança que detém há anos no segmento de seguro de veículos, a Porto vai usar o negócio para oferecer a conta aos atuais e também aos novos clientes, e por ali oferecer todos os seus produtos e serviços.

“Queremos usar a conta digital como um elo”, disse ao Broadcast o vice-presidente de Negócios Financeiros e Serviços da Porto Seguro, Marcos Loução. Segundo ele, as diversas facetas dos negócios já estão reunidas no aplicativo da Porto, mas a jornada pode se tornar mais fluida. “Queremos ter uma conta que vire relação de recorrência com o cliente.”

“Mais que seguradora”

Ao todo, a Porto tem hoje aproximadamente 10 milhões de clientes. Conforme Loução, aproximadamente 3 milhões deles na vertical financeira, distribuídos entre financiamentos a veículos, tomadores de fiança locatícia, usuários do cartão de crédito ou membros de consórcio. Por meio da conta digital, quer ligar todas essas pontas. “O que está por trás disso é uma estratégia de mostrar para consumidores que a Porto é mais que uma seguradora.”

O executivo explica que a dinâmica da conta, que nem foi batizada ainda, será a de um ‘hub’ de negócios dos clientes com a Porto. Os clientes serão abordados com a oferta de produtos, e a conta será oferecida para que o pagamento seja feito por ela. “Queremos criar um lugar que seja mais seguro e confiável, onde o cliente possa pagar essas contas.”

A conta digital também põe a Porto Seguro em campo no open banking. Com ela, será possível convidar clientes a trazerem o cadastro que mantêm em outras instituições, entre outras funcionalidades. Ao menos por enquanto, porém, não será possível contratar nessa conta cheque especial ou crédito imobiliário, dois serviços que carecem de autorização específica pelo Banco Central.

A aquisição da fintech foi feita por meio do Fundo de Investimento em Participações Porto Ventures. O valor da negociação não foi divulgado, mas a Porto Seguro irá aportar um valor adicional – que também não foi revelado – para o desenvolvimento de novos serviços, como a conta, e a ampliação da plataforma de soluções de pagamento da Atar.

A Atar continuará como uma empresa independente, mantendo sede em Santa Catarina, e alguns sócios continuarão na operação.

 

Esta nota foi publicada no Broadcast+ no dia 04/10/2021 às 18h27.

Broadcast+ é a plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.