Pós-IPO, XP tem saída de executivos estratégicos

Pós-IPO, XP tem saída de executivos estratégicos

Aline Bronzati e Fernanda Guimarães

09 de janeiro de 2020 | 05h00

Foto: Nasdaq

A maior abertura de capital de uma empresa brasileira no ano passado, o lançamento de ações da XP Investimentos já causou os primeiros efeitos na própria plataforma. Nesta semana, dois funcionários estratégicos deixaram a empresa: a economista-chefe, Zeina Latif, e o responsável pelas iniciativas ligadas à educação, Raony Rossetti. Com o sucesso da oferta inicial, que movimentou US$ 2,25 bilhões, a XP teria distribuído R$ 500 milhões em bônus a seus executivos.

Leia também: IPO da XP Investimentos foi a 9ª maior do mundo em 2019, segundo TV americana

Só aplausos. Rossetti estava havia 11 anos na XP. Apesar da saída inesperada entre alunos de cursos que o executivo comandava e colegas na XP, ele teria saído “de bem”. Em carta, Rossetti disse que o ciclo na XP foi “maravilhoso, de muito aprendizado, amizades, desafios, acertos e erros”. Já a saída de Zeina foi “de cunho pessoal”, segundo comunicado interno. “Com toda sua capacidade intelectual e analítica, Zeina teve papel relevante na consolidação da XP como principal empresa de investimentos do País”. Procurada, a XP não comentou.

Contato: colunabroadcast@estadao.com
Siga a @colunadobroadcast no Twitter

 

Tudo o que sabemos sobre:

XPIPO

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: