Possibilidade de pedido de recuperação judicial pela Odebrecht volta à mesa

Coluna do Broadcast

26 de março de 2017 | 05h00

A internacionalização das investigações de suborno e corrupção nas operações da Odebrecht trouxe para a mesa, mais uma vez, a possibilidade de um pedido de recuperação judicial pela empreiteira. Uma decisão deve ser tomada em até 60 dias, a depender do desdobramento de questões que, em grande parte, estão ligadas a processos de leniência em articulação por países da América Latina onde contratos são questionados.

Já travou

As investigações já emperram, por exemplo, a venda de importantes ativos no Peru. Pelo mesmo motivo, o BNDES está segurando a liberação de US$ 600 milhões para o financiamento de serviços de engenharia no exterior. No Peru, ainda não foram vendidos o Gasoduto Sur Peruano e a Usina Chaglla.

Outro lado

A Odebrecht diz que após fechamento do acordo de leniência com o Ministério Público Federal, sua estratégia está concentrada no retorno das atividades normais, com acesso a crédito e credenciamento para participação em novas concorrências. Ao mesmo tempo, a companhia afirma que avança positivamente no plano de desalavancagem ordenada.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.