Prevenção a crimes financeiros deve custar US$ 4,2 bi no País este ano

Prevenção a crimes financeiros deve custar US$ 4,2 bi no País este ano

Matheus Piovesana

10 de dezembro de 2021 | 05h40

Gasto com políticas de compliance crescerá US$ 268 bilhões  Foto: Paul Yeung/ Bloomberg

O custo das empresas para prevenirem crimes financeiros no Brasil deve chegar a US$ 4,2 bilhões neste ano, o equivalente a R$ 23,3 bilhões, de acordo com pesquisa da LexisNexis Risk Solutions, empresa de análise de riscos. Os gastos com políticas de compliance (conformidade) contra crimes financeiros no País, crescerão US$ 268 milhões (R$ 1,5 bilhão) neste ano, e serão os maiores da América Latina. Para a região como um todo, projeta-se desembolso de US$ 6,9 bilhões (R$ 38,5 bilhões).

Por aqui, a pesquisa entrevistou 51 empresas financeiras – foram 260 na América Latina. As áreas jurídica e contábil e de varejo foram apontadas como as de maiores riscos de lavagem de dinheiro no País, com 76% e 70% das respostas. O e-commerce e os serviços imobiliários ficaram com 52% cada.

A transição tecnológica é fonte de boas e más notícias, de acordo com o estudo. Por um lado, uma minoria das instituições (41%) que investiram em tecnologia viram cair sua capacidade de combater crimes envolvendo pagamentos digitais, número menor que o observado nas que não investiram (66%). Mas a maior digitalização, por outro lado, ampliou as possibilidades de crimes, graças a golpes envolvendo criptomoedas, por exemplo.

 

Esta nota foi publicada no Broadcast+ no dia 09/12/21, às 12h08.

O Broadcast+ é uma plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse.

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.