Privalia suspende IPO, mas mantém parceria com BTG

Privalia suspende IPO, mas mantém parceria com BTG

Cynthia Decloedt, Altamiro Silva Junior e Talita Nascimento

22 de julho de 2021 | 05h00

Ambiente de trabalho do BTG, em foto de 2014 .FOTO:WERTHER SANTANA/ESTADÃO

 

A segunda tentativa de realização da oferta inicial de ações (IPO, da sigla em inglês) do outlet online Privalia também foi malsucedida. A empresa não conseguiu que investidores pagassem o preço mínimo pedido por suas ações e a transação foi suspensa. O BTG Pactual, que ficaria com 5% da oferta para levar adiante a operação, no entanto, segue no páreo. Ainda não se sabe se permanecerá como investidor, mas deve levar adiante a parceria comercial incluída no acordo, que previa a exclusividade de distribuição dos produtos financeiros do banco na plataforma da Privalia.

O outlet online de vestuário e utilidades buscava captar R$ 1,5 bilhão com a oferta de ações e alcançar valor de mercado entre R$ 1,8 bilhão e R$ 2 bilhões – bem abaixo dos R$ 3 bilhões que ambicionou valer em 2020. Porém, os sócios consideraram que chegar à Bolsa num patamar ainda inferior não valia a pena, uma vez que já havia na segunda investida um “desconto” em relação a outros varejistas com e-commerce em Bolsa.

Embora o negócio de plataformas e comércio eletrônico seja considerado promissor, o crescimento de GMV (volume bruto de mercadoria) da Privalia é visto como baixo pelo mercado. Além disso, a companhia teve de zerar uma dívida com a matriz, na Espanha, como preparação para o IPO. Como consequência, no primeiro trimestre de 2020, deu prejuízo de R$ 33,8 milhões. Para o mesmo período deste ano, o lucro foi de quase R$ 5 milhões.

BTG fechou parceria para ter serviços na plataforma

No início do mês, o BTG fechou o acordo de exclusividade com a Veepee (Privalia Venta Directa), que seria celebrado em 180 dias. O BTG seria, portanto, o único banco com direito a oferecer  serviços financeiros aos usuários da plataforma. Nesse acordo, estava ainda envolvida a “ancoragem” do IPO e o direito do BTG de exercer uma opção de compra de ações ordinárias pertencentes à Veepee, equivalente a outros 5% de participação adicional. Até aqui, o acordo está de pé.

Uma parceria firmada no início do ano passado entre o BTG Pactual e a Mosaico, empresa dona do Zoom e do Buscapé, previa, entre outras coisas, desenvolver um marketplace. Outros bancos digitais já estão nessa tendência há mais tempo. O Inter, por exemplo, oferece no aplicativo o que chama de shopping, em que clientes podem comprar produtos de mais de 270 lojas. A participação do BTG na Privalia poderia ajudar a compor um novo ecossistema. Procurados, BTG e Privalia não comentaram.

Esta nota foi publicada no Broadcast+ no dia 21/07/2021, às 17h36.

Broadcast+ é uma plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse 

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Tudo o que sabemos sobre:

BTGPrivalia#IPO #bolsa

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.