Procura por ouro dispara e eleva superávit no comércio Brasil-Canadá

Procura por ouro dispara e eleva superávit no comércio Brasil-Canadá

Circe Bonatelli

06 de agosto de 2020 | 05h10

O Brasil viu a sua balança comercial com o Canadá ficar altamente favorável, em meio à pandemia do coronavírus. O que pesou a nosso favor foi, principalmente, a exportação de ouro, impulsionada pelo clima global de incertezas e a busca de investidores por ativos considerados mais seguros.

Aumentou. O comércio entre os dois países cresceu 9,8% no primeiro semestre em relação ao mesmo período de 2019, de acordo com levantamento da Câmara de Comércio Brasil-Canadá (CCBC), com base em dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços.

Desequilibrou. Enquanto as importações de produtos canadenses caíram 4% no período, as exportações de itens brasileiros subiram 18%. Com isso, o saldo comercial ficou positivo para o Brasil em US$ 925 milhões, valor 53% maior em comparação ao primeiro semestre do ano passado.

Tudo que brilha é... O principal item exportado pelo Brasil foi o ouro, movimentando US$ 846,4 milhões no período, somando a forma bruta e a em barras. Já o principal item importado foi o cloreto de potássio, usado para adubos e fertilizantes, no valor de US$ 388,6 milhões.

 

contato: colunadobroadcast@estadao.com

Siga a @colunadobroad no Twitter

Tudo o que sabemos sobre:

ouro

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: