Produção de fabricantes de calçados volta a patamar de 16 anos atrás

Produção de fabricantes de calçados volta a patamar de 16 anos atrás

Cristiane Barbieri

16 de dezembro de 2020 | 05h05

Com mais de 85% das vendas para o mercado interno, os fabricantes de calçados esperam ver a produção cair 25% em 2020 – o que leva ao patamar de 16 anos atrás. O motivo, é claro, foi a pandemia. Com menos gente circulando a Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados) espera que a indústria produza 250 milhões de pares a menos e corte 20 mil vagas, em relação ao ano passado.

Vai indo. A situação já foi pior. Até outubro, os calçadistas haviam visto a produção cair 27%. Segundo Haroldo Ferreira, presidente da Abicalçados, a tendência é que a recuperação se mantenha. A expectativa é de crescimento de 19% ao longo de 2021, portanto ainda abaixo dos registros de 2019.

Oriente. Para 2021, a principal pauta do setor é a renovação do direito antidumping, atualmente aplicado contra calçados importados da China. A sobretaxa, de US$ 10,22 por par importado da China, vence em março. Além da renovação da medida, a Abicalçados pleiteia a ampliação do direito para Vietnã e Indonésia.

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Tudo o que sabemos sobre:

Abicalçadoscalçadosindústria

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.