Produtora de etanol, CMNP compra Usina Vale do Paraná por cerca de R$ 1 bi

Produtora de etanol, CMNP compra Usina Vale do Paraná por cerca de R$ 1 bi

Fernanda Guimarães

06 de maio de 2022 | 05h15

Capacidade de moagem de cana atingirá 7 milhões de toneladas/ano  Foto: Thiago Teixeira/AE

A Companhia Melhoramentos do Norte do Paraná (CMNP), que produz etanol e energia elétrica, acaba de fechar sua primeira aquisição: levou a usina Vale do Paraná (que, apesar do nome, fica no interior de São Paulo). Pelo tamanho do ativo, a estimativa do mercado é que a Melhoramentos pagará algo entre R$ 700 milhões e R$ 1 bilhão. Com a compra, a Melhoramentos verá sua capacidade de moagem de cinco milhões de toneladas de cana-de-açúcar chegar a sete milhões de toneladas por ano.

Os vendedores da usina não são brasileiros. São as empresas guatemalteca Pantaleon, produtora de açúcar, álcool, melaço e energia, e colombiana Manuelita, que produz desde camarões a etanol. A transação ainda precisa ser aprovada pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

A butique de investimentos Estáter, de Pércio de Souza, tem assessorado a Melhoramentos desde o ano passado na montagem de estratégia e mapeamento dos ativos para aquisição. Outros ativos do setor estão sendo analisados.

Investimentos em biocombustíveis é uma das prioridades

A prioridade da empresa, segundo o presidente e controlador da CMNP, Gastão de Souza Mesquita, são investimentos em biocombustíveis e energia elétrica de biomassa, na pegada ESG (sigla em inglês para as melhores práticas ambientais, sociais e de governança). A aquisição será financiada principalmente pela geração e caixa da companhia. No ano passado, a empresa faturou R$ 1,1 bilhão, com geração de caixa, medida pelo lucro operacional, de R$ 700 milhões.

 

Esta nota foi publicada no Broadcast no dia 05/05/22, às 17h47.

O Broadcast+ é uma plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse.

Tudo o que sabemos sobre:

bioenergiaetanolusina Vale do ParanáM&A

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.