Puxados por vida, seguros de pessoas têm alta na pandemia

Puxados por vida, seguros de pessoas têm alta na pandemia

Mariana Durão

01 de outubro de 2020 | 09h30

O mercado de seguros de pessoas registrou crescimento acumulado de 1,2% até agosto, na comparação com o mesmo período do ano passado. A alta foi puxada por seguros de vida (individual e em grupo). Isso representa um crescimento real de 0,5%, considerando a inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) no mesmo período.

Paraíso. Além de vida, os seguros de pessoas incluem ramos como acidentes pessoais, educacional e viagem (em baixa). De janeiro a agosto, foram R$ 28,9 bilhões em prêmios arrecadados, contra R$ 28,5 bilhões no mesmo período de 2019, segundo dados da Superintendência de Seguros Privados (Susep)

Perdas e danos. O crescimento acumulado em 2020 nos demais seguros de danos, exceto auto, segue positivo em 3,9%, com incremento real de 3,18% nas receitas geradas. Em agosto, eles tiveram um avanço de 8,3% ante o mesmo mês de 2019. A lista inclui seguros como residencial, incêndio e crédito.

Marcha a ré. Já o segmento de seguros de automóveis continua negativo em 2020, em consequência da crise gerada pela pandemia da covid-19. Nos primeiros oito meses do ano acumula recuo de 5,1%.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.