Queda de braço entre Receita e bancos adia mudanças na lei da recuperação judicial

Coluna do Broadcast

18 de dezembro de 2016 | 05h00

As mudanças que vêm sendo defendidas na lei de recuperação judicial devem ficar para 2017, mas há ruídos. Os bancos não gostam da proposta que prevê a inclusão de dívidas garantidas no processo, como as detidas por eles e que, até agora, ficam fora da recuperação. Paralelamente, desagrada à Receita Federal a flexibilização no Imposto de Renda que incide sobre o montante da dívida que normalmente é reduzida na reestruturação do passivo.

Siga a @colunadobroad no Twitter