QuintoAndar acusa Loft de concorrência desleal e obtém primeira vitória na Justiça

QuintoAndar acusa Loft de concorrência desleal e obtém primeira vitória na Justiça

Cynthia Decloedt

19 de abril de 2022 | 05h10

As startups alugam e vendem imóveis por meio de plataformas digitais  Foto: Nilton Fukuda/Estadão

As duas maiores startups do mercado imobiliário, que alugam e vendem imóveis por meio de plataformas digitais, estão em pé de guerra. O QuintoAndar está movendo uma ação na Justiça paulista contra a Loft, com a alegação de que a concorrente usa fotos de seus imóveis e diz ser parceira da Casa Mineira, maior imobiliária de Minas, que foi adquirida pelo QuintoAndar no ano passado. Por enquanto, o QuintoAndar sai na frente.  De acordo com o processo apresentado pelos advogados Gabriel Rocco e Caio Mario Pereira Neto, do escritório Pereira Neto | Macedo Advogados, que representam o QuintoAndar, a Loft vinha retirando as marcas d’água das fotos para uso em sua publicidade. Ao constatar as provas, o juiz Luis Felipe Ferrari Bendini exigiu que a Loft abandone essas práticas.

Uma multa de R$ 50 mil ao dia foi também pedida pelos advogados, mas o juiz disse que alguma penalidade poderá ser aplicada caso a Loft descumpra a decisão. A decisão ainda é de primeira instância e foi a primeira referente ao caso. O julgamento deve seguir agora em uma vara empresarial. A Loft pode interpor um recurso no Tribunal de Justiça que faria uma revisão do caso, em segunda instância.

Consolidação

O QuintoAndar vem fazendo aquisições para expandir sua plataforma de moradia, inclusive na América Latina. Recentemente comprou Noknox, que conecta síndicos, moradores, porteiros e prestadores de serviços. No fim do ano passado, comprou a argentina Navent, que tem portais de classificados em seis países da América Latina. Em 2021, recebeu uma quinta rodada de investimentos, quando foi avaliada em US$ 5 bilhões.

A Loft, por sua vez, tem investido em uma estratégia de marketplace, oferecendo sua plataforma a imobiliárias tradicionais. Também fez aquisições, entre elas, o portal de listagem de imóveis 123i, e parcerias com as imobiliárias Mirantte, Zimmerman e Auxiliadora Predial, de Porto Alegre. No mês passado, fechou a compra da Vista, especializada em software de gestão para imobiliárias. Os negócios vêm sendo feitos com o aporte de US$ 525 milhões recebido no primeiro semestre de 2021, quando foi avaliada em US$ 2,9 bilhões.

Posicionamento

Procurado, o QuintoAndar não comentou. A Loft afirmou que não tem como política usar imagens de outros portais e imobiliárias sem autorização. Ao contrário, disse contar “atualmente com processos internos que, em linha com os termos e condições de uso de seu site, buscam evitar qualquer utilização indevida de fotografias de propriedade de outros portais e imobiliárias. Além disso, em linha com o Marco Civil da Internet, a Loft não é responsável por atos dos anunciantes no uso da plataforma (sejam corretores ou proprietários de imóveis)”.

Na nota enviada à reportagem, a Loft “rechaça qualquer acusação de suposta menção indevida a parcerias com terceiros. Em especial, a Loft nunca se utilizou institucionalmente do nome ou fez qualquer menção a ter relacionamento de parceria com a imobiliária mencionada na Ação movida pelo QuintoAndar”. Segundo a empresa, foram apresentados “esclarecimentos preliminares no processo, deixando claro que não houve prática de ilícitos. A empresa não foi intimada da decisão judicial e avaliará a possibilidade de recorrer.”

 

Esta nota foi publicada no Broadcast no dia 18/04/22, às 18h32.

O Broadcast+ é uma plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse.

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.