RCB leva R$ 400 mi em crédito podre do Bradesco

RCB leva R$ 400 mi em crédito podre do Bradesco

Coluna do Broadcast

03 Setembro 2017 | 05h00

A empresa de recuperação de créditos RCB Investimentos, que tem parceria com a companhia global PRA Group, arrematou cerca de R$ 400 milhões em empréstimos vencidos e inadimplentes da segunda rodada de venda de créditos podres do Bradesco, a qual totalizou R$ 4,8 bilhões. A Ativos, do Banco do Brasil, ficou com R$ 2,8 bilhões e a novata Megaware levou R$ 1,6 bilhão. A expectativa de players deste setor é de que o Bradesco, que recentemente começou a atuar do mercado de crédito podre, passe a vender carteiras mais novas, ou seja, com operações vencidas há menos tempo e, portanto, mais fáceis de recuperar.

Aquecido
Setembro promete ser um mês quente para o segmento. Além do Votorantim, que negocia R$ 300 milhões em crédito podre, o Santander Brasil deve concluir uma operação de cerca de R$ 1 bilhão. O pacote envolve uma carteira de pessoa física de mais de R$ 500 milhões, além de R$ 70 milhões em empréstimos corporativos, R$ 50 milhões em créditos de agronegócio, mais de R$ 300 milhões de dívidas remanescentes (ou seja, após execução de garantias) e um saldo de operações do Banesprev. Procurados, Bradesco, Santander e RCB não comentaram.

Siga a @colunadobroad no Twitter