Reabertura desacelera e-commerce, mas saldo desde pandemia segue positivo

Cynthia Decloedt

18 de outubro de 2020 | 05h20

Reabertura dos Shoppings da cidade após meses de comércio fechado na cidade.  Foto: Tiago Queiroz/Estadão

A reabertura do comércio começou a ter impacto negativo no comércio eletrônico em setembro. Mas levantamento feito pela Corebiz, especializada em soluções em marketing digital para varejistas, mostra que o saldo positivo do período de isolamento dificilmente será apagado este ano.

Mudou de patamar. No setor de casa e construção, por exemplo, as vendas online caíram 0,5% em setembro frente a agosto. Mas em relação a setembro do ano passado, o crescimento foi de 97%, para um faturamento de R$ 8,8 bilhões. Em moda, a queda mensal foi também de 0,5% em setembro, mas no anual houve melhora de 77% no faturamento, para R$ 5,8 milhões. Em tecnologia, as vendas online continuaram crescendo em setembro (+4%) frente a agosto, enquanto no comparativo anual o aumento de 9% elevou o faturamento para R$ 22,6 bilhões.

Contato: colunadobroadcast@estadao.com

Tudo o que sabemos sobre:

pandemiacomércio

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: