RNI dobra aposta em retorno ao Minha Casa Minha Vida

RNI dobra aposta em retorno ao Minha Casa Minha Vida

Economia & Negócios

24 Agosto 2018 | 04h00

A RNI (antiga Rodobens Negócios Imobiliários) dará a largada, neste fim de semana, à sua safra de empreendimentos que marca o retorno da empresa ao Minha Casa Minha Vida (MCMV), após cinco anos sem atuar no setor. A incorporadora prevê lançar quatro projetos inseridos no programa habitacional até dezembro, sendo o primeiro deles neste sábado (25), em São José do Rio Preto (SP), com quatro torres e 320 apartamentos. Depois virão Ourinhos (SP), Pacatuba (CE) e Feira de Santana (BA).

Truco. A previsão inicial da RNI era de lançar apenas dois projetos dentro do MCMV em 2018, mas a forte demanda por moradias populares – somado ao bom desempenho de vendas das concorrentes MRV, Tenda e Direcional – estimulou a incorporadora a dobrar suas apostas. Os novos projetos fazem parte das faixas 2 e 3 (para famílias com renda de até R$ 4 mil e R$ 9 mil, respectivamente) e serão construídos em terrenos que seriam usados pela RNI para loteamentos. Os negócios dentro do MCMV representarão de 55% a 60% dos lançamentos da incorporadora em 2018, um patamar próximo ao de 80% de 2013, quando a ela decidiu suspender novos projetos no setor.

Revisão. A RNI abandonou o MCMV naquele ano porque considerou que os limites de preços dos imóveis na época apertavam muito as margens, gerando prejuízo pelo menor desvio de custo ou prazo da obra. De lá pra cá, porém, o programa foi recauchutado pelo governo federal, com ajustes em subsídios, tetos de preços e faixas de beneficiários, ajudando a transformar o segmento popular no mais aquecido no mercado imobiliário nacional. (Circe Bonatelli)

Siga a @colunadobroad no Twitter

Para ver a Coluna do Broadcast sem o delay assine o Broadcast+ e veja todos as notícias em tempo real