Ser paga R$ 120 milhões por faculdade de medicina e avança na diversificação

Ser paga R$ 120 milhões por faculdade de medicina e avança na diversificação

Cynthia Decloedt

12 de dezembro de 2020 | 21h40

Foto: Márcio Monteiro/Ser Educacional

Um mês depois de perder a disputa pelos universidades da norte-americana Laureate no Brasil para a Ânima, a Ser Educacional voltou a dar vazão à sua estratégia de diversificação. Comprou a Unesc, faculdade de medicina em Rondônia, por R$ 120 milhões. Aumentou assim sua fatia no segmento de ensino superior da área, considerada a de maior retorno. Como a Ser ainda tem presença tímida nesse segmento, a aquisição da Unesc deve ser seguida por outras. Atualmente, a empresa tem 54% dos alunos matriculados em cursos superiores ligados à saúde de modo geral, entre cursos de odontologia, veterinária e educação física.

Desembolso. Dos R$ 120 milhões, cerca de R$ 70 milhões serão pagos à vista. A transação, na qual a Unesc foi assessorada pela JK Capital, prevê ainda desembolso de até R$ 85 milhões a mais, quando forem aprovadas pelo MEC outras 100 vagas que aguardam aval do ministério. A Unesc tem 2,9 alunos e 35 cursos de graduação.

Um pouco de tudo. Líder nas regiões Nordeste e Norte, a Ser Educacional pretende ter base forte em saúde, mas também expandir sua presença nos cursos de ensino à distância, filão que vem ganhando relevância com a pandemia. Nesse sentido, desenvolve uma plataforma digital para explorar o ensino híbrido e à distância, que estão em crescimento no Brasil.

Contato: colunadobroadcast@estadao.com

Tudo o que sabemos sobre:

Ser Educacionalmedicina

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.