Só 16% da indústria não sofreu com o isolamento físico

Só 16% da indústria não sofreu com o isolamento físico

Cristiane Barbieri

30 de abril de 2020 | 04h00

Apenas 16% da indústria não sentiu efeito negativo do isolamento físico, segundo levantamento foi pela Associação Brasileira de Automação-GS1 Brasil, com 104 empresas da área de transformação, entre 6 e 15 de abril. Essas foram companhias que identificaram oportunidades na crise. Para aproveitar a manutenção das vendas, recorreram a representantes (34%), WhatsApp (31%), distribuidores (24%), shoppings virtuais e comércio eletrônico (14% cada), entre outros canais.

Se vira nos 30. Entre as que sofreram, 34% afirmam não terem conseguido manter o ritmo das vendas. Do total das entrevistadas, mais de 20% tiveram as atividades temporariamente encerradas e 71% reduziram a mão de obra para equilibrar as contas. Os gestores recorrem ainda a empréstimos (35%), replanejamento dos pagamentos (59%) e renegociação de contratos (42%).

contato: colunadobroad@estadao.com

Siga a @colunadobroadcast no Twitter

Quer saber mais sobre o Broadcast? Fale conosco

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.