Sócios de gestora de fundo imobiliário com 56 mil cotistas são presos

Sócios de gestora de fundo imobiliário com 56 mil cotistas são presos

Coluna do Broadcast

26 de novembro de 2019 | 04h00

Por Fernanda Guimarães

Sócios majoritários da gestora Supernova Capital foram alvo de uma operação do Ministério Público de Goiás, denominada “Máfia das Falências”, provocando temor entre investidores pessoas físicas com cotas em fundo imobiliário da gestora. Tiveram prisão temporária decretada Tiago Oliva Schietti e o irmão Lucas Oliva Schietti, diretor executivo e financeiro da Supernova, respectivamente. Há pouco a cota do fundo (GGRC11) recuava 7,5%. O fundo tem 56 mil cotistas.

Em fato relevante, a Supernova disse que tomou conhecimento “da medida cautelar pela imprensa” e que durante o final de semana foram apresentadas ao administrador do fundo todas as informações necessárias, que levaram a uma divulgação ao mercado ontem. A Supernova diz que os fatos noticiados não têm relação com a atividade da gestora ou seus fundos geridos e que as atividades permanecem normalmente, “em pleno funcionamento, sem qualquer tipo de interrupção na sua rotina operacional”. O documento salienta que os sócios não participam da equipe de gestão dos fundos.

Diligente. A administradora do fundo, a CM Capital disse em documento enviado ao mercado que, com base nas informações disponíveis até o momento e com as diligências realizadas, não foi identificada “nenhuma relação entre a investigação, a gestora e eventualmente os fundos por ela geridos”. Contudo, afirma que permanecerá realizando as “diligências necessárias e novas diligências”. A administradora disse que não teve acesso a mais informações sobre o processo, visto que ele corre em segredo de justiça.

 

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Siga a @colunadobroadcast no Twitter

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.