Startup Loft cria banco de talentos de profissionais negros

Startup Loft cria banco de talentos de profissionais negros

Circe Bonatelli

20 de novembro de 2020 | 05h02

 

Empresas desenvolvem iniciativas para maior equidade no mercado de trabalho. Crédito da foto: Nilton Fukuda/Estadão

Depois de o Magazine Luiza ter anunciado um programa de trainee só para candidatos negros, outras empresas também decidiram avançar em iniciativas destinadas à diversidade social. A Loft, startup de compra e venda de imóveis, montou um banco de talentos exclusivo para profissionais negros. Na última semana, a empresa recebeu 151 currículos que serão analisados para as 46 vagas de trabalho atualmente abertas.

Processo seletivo. Os inscritos já participaram de um encontro virtual com representantes da direção e do comitê de diversidade negra da Loft. Na ocasião, os participantes puderam tirar suas dúvidas sobre a companhia, e também sobre os próximos passos em relação ao processo de seleção das vagas abertas.

Controverso. Embora algumas empresas tenham buscado investir mais em iniciativas inclusivas, elas sofre pressão de classes contrárias ao que consideram segregação da sociedade. No caso do Magazine Luiza, o Ministério Público do Trabalho de São Paulo recebeu denúncias por suposta ‘discriminação’ no programa de treinamento, mas o órgão concluiu que ação da varejista é legítima e não há ato ilícito.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: