Stone garimpa fundos de private equity, de olho em abertura de capital

Stone garimpa fundos de private equity, de olho em abertura de capital

Coluna do Broadcast

01 de setembro de 2017 | 05h00

A adquirente Stone, controlada pela Arpex Capital e pelo Banco Pan, tem visitado fundos de private equity – que são aqueles que compram participações em empresas – para um novo aporte, de olho em uma possível abertura de capital em 2018. A listagem de ações pode ocorrer na bolsa brasileira, a B3, ou somente nos Estados Unidos, uma vez que este mercado absorve operações menores e ainda com foco em tecnologia. Os recursos advindos de um aporte são necessários para que a Stone siga com sua trajetória de expansão para possíveis aquisições, engordando a operação para uma posterior oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês). A empresa pode buscar participação em companhias do setor de cartões, incluindo subadquirentes, que atuam como ponte entre comércios menores e as credenciadoras como a Stone.

Déjà vu
A última aquisição feita pela Stone, e que a colocou em outro patamar no Brasil, foi a Elavon, no ano passado. Na ocasião, captou US$ 100 milhões junto a um grupo de investidores internacionais, dentre eles a gestora inglesa de private equity Actis. Procurada, a Stone não comentou.

Siga a @colunadobroad no Twitter

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.