Sul-africana paga US$ 1 bi por ativos da Atlantic Nickel no Brasil

Sul-africana paga US$ 1 bi por ativos da Atlantic Nickel no Brasil

Cynthia Decloedt e Altamiro Silva Júnior

26 de outubro de 2021 | 05h40

Conversas para vender a Atlantic Nickel já duram mais de seis meses   Foto: José Patricio/Estadão

A mineradora Sibanye-Stillwater, sediada na África do Sul, deve anunciar nesta terça-feira a aquisição da Atlantic Nickel que pertence ao fundo de private equity inglês Appian Capital Advisory. A empresa sul-africana confirma estar em negociações com o fundo inglês, mas não revela o valor da operação. Fontes informam, no entanto, que o negócio ficará em torno de US$ 1 bilhão, conforme antecipado pela Coluna do Broadcast. Nesse montante, estão embutidas dívidas de cerca de US$ 150 milhões.

Dada a proximidade do anúncio do negócio, a Sibanye-Stillwater recomendou, em comunicado enviado ontem ao Broadcast, que os atuais e novos investidores tenham cuidado em comprar ações do grupo, que podem ser “materialmente afetadas” pela conclusão da aquisição.

A transação contou com assessoria financeira da Moelis&Co e jurídica dos escritórios Machado Meyer e Clifford Chance pelo lado da Sibanye-Stillwater, enquanto o Appian foi assessorado pelo Citi. A operação terá de ser aprovada pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

A Atlantic Nickel opera a mina Santa Rita, na Bahia, uma das maiores de sulfeto de níquel a céu aberto do mundo, e a Mineração Vale Verde, em Alagoas, que está implantando uma mina de cobre e ouro. Segundo fontes, as conversas para vender a Atlantic Nickel já duram mais de seis meses e outras empresas já mostraram interesse pelo ativo, entre elas a canadense Teck Resources.

 

Esta nota foi publicada no Broadcast+ no dia 25/10/21, às 17h14.

O Broadcast+ é uma plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse.

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.