Taesa prepara R$ 400 mi em debênture incentivada de 25 anos com Santander

Taesa prepara R$ 400 mi em debênture incentivada de 25 anos com Santander

Coluna do Broadcast

19 de abril de 2019 | 10h10

A Transmissora Aliança de Energia Elétrica (Taesa) prepara, junto ao Santander, uma nova captação de debêntures de infraestrutura para financiar três projetos, entre eles o de Miracema. O plano é levantar cerca de R$ 400 milhões inicialmente. O que chama a atenção do mercado é o prazo de 25 anos, uma vez que, de acordo com profissionais, os projetos se pagam antes disso. Por outro lado, com a Selic nas mínimas históricas e os investidores altamente interessados em comprar papéis de empresas, o alongamento dos prazos é prática recorrente. Afinal, o retorno das debêntures aumenta à medida que o vencimento fica mais longe.

Sem concorrência. Para as empresas, por sua vez, com a demanda tão alta, o custo das captações no mercado de capitais está excelente. No mês passado, o diretor presidente da companhia, Raul Lycurgo, chegou a comentar que a Taesa tem conseguido captar a condições que muitas vezes superam as oferecidas por bancos de fomento como BNDES e BNB e que tradicionalmente têm os menores custos para as empresas. Ele sinalizou também que buscaria recursos no mercado para as linhas de Mariana, Aimorés e Paraguaçu, além de Miracema. Nos quatro projetos, os investimentos somam R$ 1,3 bilhão, sendo R$ 808 milhões de responsabilidade da Taesa. (Com Luciana Collet)

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Siga a @colunadobroad no Twitter

Para ver a Coluna do Broadcast sem o delay assine o Broadcast+

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.