Tecnologia redistribui força de trabalho na área de finanças

Tecnologia redistribui força de trabalho na área de finanças

Economia & Negócios

08 Agosto 2018 | 04h00

O avanço tecnológico está dando uma nova roupagem à área de finanças, especialmente sob a ótica de força de trabalho. Estudo da Accenture mostra que na função de contadores e analistas de orçamento, até metade das atividades já é desempenhada por robôs via inteligência artificial. No caso de auditores, a tecnologia já tomou conta, respondendo por até 70% do trabalho. Para o cargo de analista tributário, a proporção é de 60%.

Humanos. Os postos em que a maior parte da força de trabalho ainda é feita por humanos incluem as cadeiras ocupadas por analistas financeiros e tesoureiros, conforme a Accenture. Nestes cargos, os robôs representam 30% e 40% das atividades, respectivamente.

Disruptive. O estudo da Accenture concluiu ainda que as áreas de finanças no futuro serão formadas por equipes multifuncionais, que devem responder por 80% dos serviços financeiros tradicionais, e com modelos de serviço compartilhado.

Siga a @colunadobroad no Twitter

Para ver a Coluna do Broadcast sem o delay assine o Broadcast+ e veja todos as notícias em tempo real