Tendência para a inflação médica no Brasil em 2017 é de aceleração

Coluna do Broadcast

01 de janeiro de 2017 | 05h00

A inflação médica no Brasil continuará em trajetória ascendente no próximo ano. Deve chegar a 17,2%, contra 16,7% em 2016 – ou seja, bem acima da inflação geral, conforme relatório da corretora de seguros Aon. Com isso, o País integra o grupo de mercados com taxas mais elevadas dentre um total de 91 nações pesquisadas. No mundo, a inflação médica é projetada para ficar em 8,2% em 2017, ante 8,1% neste ano.

Fatores. Influenciam os custos o envelhecimento da população e a vida pouco saudável em países emergentes, com a propagação de males como pressão arterial elevada, colesterol alto e sedentarismo. O cenário afeta diretamente as empresas, que tendem a sofrer com custos corporativos adicionais e perda de produtividade.

 

Siga a @colunadobroad no Twitter

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.