TIM investe em antenas mantidas a geração solar para levar cobertura 4G a locais remotos

TIM investe em antenas mantidas a geração solar para levar cobertura 4G a locais remotos

Gabriel Baldocchi

13 de abril de 2021 | 05h15

Antena da TIM em General Salgado, no interior de São Paulo . Foto: Divulgação/Highline

O esforço das empresas de telecomunicações para buscar a autossuficiência energética pode ajudar a ampliar a cobertura do 4G no País. A TIM investirá em sistemas de geração solar “offgrid” (isolado da rede) para alimentar antenas em locais de difícil acesso e nos quais não há energia elétrica disponível.

Os equipamentos ajudarão a companhia a atingir o plano de oferecer cobertura de 4G em 100% do território brasileiro até 2023, para o qual a empresa prevê investimentos de R$ 13 bilhões. A tecnologia está disponível em 3.967 municípios, segundo dados de março.

Entre os pontos que receberão os equipamentos, há áreas próximas a regiões urbanas, como a antena a ser instalada em General Salgado, a 80 quilômetros de Araçatuba, no interior de São Paulo, para atender um trecho de rodovia. Ao todo serão, 15 equipamentos no Brasil.

Lugar ao Sol

A TIM não é a única que está investindo em geração solar. Claro, Oi e Vivo têm ampliado as instalações pelo modelo de geração distribuída, que são conectadas ao Sistema Interligado Nacional e que têm subsídios hoje em discussão no Congresso Nacional.

Esta reportagem foi publicada no Broadcast+ no dia 12/04, às 18h11.

O Broadcast+ é uma plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse.

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Siga a @colunadobroad no Twitter

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.