TIM quer começar com 5G “puro”, 30 vezes mais rápido que o tradicional

TIM quer começar com 5G “puro”, 30 vezes mais rápido que o tradicional

Matheus Piovesana

20 de abril de 2021 | 05h10

Loja da operadora TIM. Foto: Divulgação/TIM.

Após a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) definir no edital do leilão do 5G que as operadoras devem oferecer a tecnologia de 5G ‘pura’ ou migrar para ela até julho de 2022, a TIM começou a testar o sistema mais avançado, chamado ‘standalone’. Em uma das simulações feita em condições reais, chegou a uma velocidade de tráfego de dados de 1,75 GB por segundo.

O número é 30 vezes maior do que o chamado 5G tradicional, que operadoras têm vendido. A TIM pretende oferecer o 5G ‘puro’ a alguns clientes no segundo semestre, caso saia vencedora do leilão, e espera ter a rede de pé com a nova tecnologia em todas as capitais e no Distrito Federal antes de julho do próximo ano, data-limite dada pela Anatel. O pregão está previsto para acontecer no segundo semestre.

Roma-Rio

O chefe de tecnologia da TIM, Leonardo Capdeville, afirma que a matriz italiana observa atenta os testes no Brasil. Na Itália, a operadora usa o 5G mais antigo, que compartilha equipamentos com a rede 4G, mas já estuda migrar para a tecnologia mais avançada. A experiência brasileira deve ajudar nessa subida de degrau, até pela maior escala da operação brasileira.

Esta reportagem foi publicada no Broadcast+ no dia 19/04, às 17h33.

O Broadcast+ é uma plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse.

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Siga a @colunadobroad no Twitter

Tudo o que sabemos sobre:

telefoniaTim5G

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.