Trevisan acelera digitalização e abandona cursos presenciais

Trevisan acelera digitalização e abandona cursos presenciais

Por Luana Pavani

05 de agosto de 2020 | 05h00

A transformação digital estava em curso na Trevisan, quando a pandemia da covid-19 deu o pontapé para uma decisão mais ousada: virar uma escola de negócios 100% digital, a primeira da América Latina. Nenhum curso mais será presencial. Com isso, a Trevisan vai devolver o prédio da sede, no Brooklin, em São Paulo, e passar a usar apenas um escritório.

Pesquisa. Antes da mudança, os 2,5 mil alunos que estavam frequentando as salas de aula foram ouvidos. Segundo o presidente executivo, Vandyck Silveira, todos estavam adaptados ao sistema. Com 6 mil alunos atualmente em sua base, a instituição tem 38% deles provenientes de outros Estados. Parte veio dos 5 cursos rápidos gratuitos lançados este ano, que chegaram a receber 10 mil alunos.

Tipo Lego. Silveira diz que a decisão não foi motivada por custo. O investimento em tecnologia, inclusive, aumentou. Foram colocados R$ 5 milhões em duas plataformas de educação, além da criação da nova metodologia de ensino, voltada à colaboração e num sistema de crédito tipo “Lego”. O aluno carrega os créditos dos cursos para um MBA, quando quiser no futuro. Apesar de não existirem mais cursos presenciais, os preços não caíram.

 

Esta reportagem foi publicada no Broadcast+ no dia 04/08 às 11h14.

O Broadcast+ é uma plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse http://www.broadcast.com.br/produtos/broadcastplus/

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Siga a @colunadobroad no Twitter

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.