Triplica a demanda por roupas confortáveis durante a pandemia, aponta Mercado Livre

Triplica a demanda por roupas confortáveis durante a pandemia, aponta Mercado Livre

André Ítalo Rocha

30 de dezembro de 2020 | 05h05

Levantamento foi feito a pedido do Mercado Livre. Aline Bronzati/Estadão

Com o isolamento social imposto pela pandemia do novo coronavírus, triplicou a procura dos brasileiros por roupas mais confortáveis para ficar em casa, como peças de moletom e camisolas. O aumento foi verificado por estudo encomendado pelo Mercado Livre para identificar tendências no consumo de moda, com base na demanda dos clientes na plataforma de e-commerce, e leva em consideração os números de setembro, comparados a igual mês do ano passado.

Vem que tem. As chamadas roupas “comfy” estão entre as que mais têm atraído novos consumidores para o Mercado Livre em 2020, ocupando a terceira posição. Contudo, ainda está longe de figurar entre os itens mais demandados dentro do próprio mundo da moda. Está em sétimo lugar, atrás de produtos consolidados como sapatos e bolsas.

Em alta. Ainda segundo o estudo, as ordens de compra no Mercado Livre para produtos de moda cresceram 54% no acumulado de janeiro a agosto, para 2,4 milhões. Além disso, 30% do que os consumidores gastam no Mercado Livre é com moda, com uma frequência média de três compras por ano. Cada aquisição tem um valor médio de R$ 92 e, também na média, os consumidores compram três itens por vez.

Perfil. As mulheres, afirma o estudo, são maioria entre aqueles que mais buscam produtos de moda, com 58% de participação. Por faixa etária, prevalece o grupo de consumidores com idade entre 25 e 44 anos, com 54% do total. Os horários com maior frequência de consumo são entre 19h e 23h. O cartão de crédito é o meio de pagamento mais utilizado, com 62%, e o aplicativo do celular é o canal preferido, com 73%.

Contato: coluna.broadcast@estadao.com

Tudo o que sabemos sobre:

mercado livremodae-commerce

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.