Trisul consegue crédito de R$ 60 mi com juro reduzido para ‘imóvel verde’

Trisul consegue crédito de R$ 60 mi com juro reduzido para ‘imóvel verde’

Circe Bonatelli

13 de outubro de 2021 | 17h00

Responsável pelo empréstimo à Trisul foi o Itaú Unibanco  Foto: Tiago Queiroz/Estadão

A incorporadora Trisul fechou a contratação de um empréstimo de R$ 60 milhões, com abatimento na taxa de juros que pagará, pelo fato de o empreendimento se enquadrar em critérios de sustentabilidade. O projeto é o Oscar Itaim, residencial de alto padrão com sistema de reuso de água de chuveiros e torneiras, além de lâmpadas inteligentes que consomem 18% menos energia.

O responsável pelo empréstimo foi o Itaú Unibanco, que lançou neste ano uma linha de crédito com corte de juros para construtoras que contratarem os recursos para empreendimentos com boas práticas ambientais, como redução no consumo de água e energia, destinação correta de resíduos de obras, baixa emissão de carbono, entre outras medidas.

As partes não revelam qual o porcentual de corte nos juros. Do lado da Trisul, a explicação é que o gasto para adequação do projeto valeu a pena, pois a companhia tem investido nessas melhorias ao longo dos últimos dez anos. Portanto, os ajustes na planta para ganhar o desconto foram mínimos. Ao longo da obra, o projeto passará por fiscalização e certificação. Se não cumprir o prometido, perde o desconto.

A incorporadora MPD foi a primeira a assinar contrato com o Itaú nessa nova linha de crédito “verde”, lançada em junho. Outras empresas também estão em negociações, caso da gestora de investimentos imobiliários Autonomy.

 

Esta nota foi publicada no Broadcast+ no dia 13/10/2021 às 10h27.

Broadcast+ é a plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse

Contato: colunabroadcast@estadao.com

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.