Varejo de moda que conhece digital, dona da Farm faz IPO de R$ 1,8 bi e mira aquisições

Varejo de moda que conhece digital, dona da Farm faz IPO de R$ 1,8 bi e mira aquisições

Fernanda Guimarães

29 de julho de 2020 | 21h41

Dona de grifes como Farm, Animale e Maria Filó, o Grupo Soma acaba de fazer uma oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) de R$ 1,8 bilhão, mesmo com a pandemia de covid-19 tendo obrigado a parte relevante de suas lojas ficarem de portas fechadas. Apontada como uma consolidadora no varejo de moda, a estreia da empresa na B3 será na sexta-feira, dia 31, com o código “GSOM3”.

A ação foi precificada em R$ 9,90, centro da faixa indicativa de preço, que ia de R$ 8,80 a R$ 11, com a demanda perto de dez vezes o volume ofertado, apurou o Broadcast. Com presença forte no digital, a empresa foi vendida como uma companhia de varejo “tech”.

Do total da oferta, R$ 1,35 bilhão irá para o caixa da empresa, que terá dinheiro em mãos para movimentos de fusões e aquisições (M&A, na sigla em inglês), exatamente em um momento em que empresas do setor de moda estão fragilizadas como reflexo da crise que abateu de frente no varejo não-essencial. O prospecto da oferta aponta que os recursos levantados da oferta primária serão destinados para aquisições de novas marcas, pagamento de dividendos de exercícios passados (o que na prática dará dinheiro aos atuais acionistas), amortização ou liquidação de dívidas, investimentos em tecnologia, abertura de novas lojas físicas assim como modernização de lojas existentes.

No mercado, já se fala que com o dinheiro do IPO, a companhia é uma forte candidata a levar uma das marcas Inbrands, especificamente a Richards – a marca de maior rentabilidade da companhia. “Segundo o plano de negócios que consta no prospecto, cerca de metade dos recursos obtidos com a oferta serão utilizados para novos M&As, ou seja, R$600 milhões. Consideramos este montante bastante elevado, pois as duas últimas aquisições que o Grupo realizou (Cris Barros em 2017 e Maria Filó em 2020) faturam juntas pouco mais que R$ 300 milhões. Seria quase como que adicionar uma nova Animale ou Farm ao portfólio”, segundo relatório da casa de análise Eleven, assinada pelos analistas Daniela Bretthauer, Eric Huang e Tales Granello. Os profissionais, contudo, não recomendaram os clientes a investir na oferta, por considerar o preço proposto elevado. No entanto, institucionais de peso, como a Constellation, teriam entrado na oferta

O Grupo Soma estava com planos de realizar seu IPO em abril, mas acabou tendo que postergar a operação por conta da pandemia da covid-19. Uma das mudanças que o novo prospecto traz é sobre os efeitos do novo coronavírus na operação, sendo este, agora, o principal fator de risco da oferta.

Com oito marcas, 282 lojas, sendo 257 lojas próprias e 25 franquias, a companhia registrou um prejuízo líquido de R$ 43,5 milhões no primeiro trimestre deste ano, ante um lucro de R$ 23,9 milhões no mesmo intervalo do ano passado. A receita líquida, ainda nos três primeiros meses deste ano, foi de R$ 294,5 milhões, ante R$ 293,3 milhões no primeiro intervalo de 2019.

Em tempos de pandemia, a companhia deixou claro que seu e-commerce é estruturado e rentável. “O e-commerce apresentou grande crescimento nos últimos anos e possui participação significativa nos resultados da companhia. O crescimento do e-commerce em seus negócios possibilita oferecer aos seus clientes uma experiência de compra diferenciada e uma entrega mais rápida, fatores decisivos na dinâmica competitiva do mercado atual. A plataforma digital da companhia é lucrativa e rentável a nível operacional e financeiro”, de acordo com o prospecto da oferta.

No digital, o grupo foi pioneiro em uma estratégia de venda que se popularizou no varejo durante os meses de pandemia, que é o chamado de comissionamento cruzado, que é uma venda realizada no e-commerce, mas por intermédio da loja física ou por indicação do vendedor. Também foi uma das primeiras a utilizar o “código vendedor”, mecanismo em que a vendedora da loja física disponibiliza via WhatsApp um código promocional que gera um comissionamento à vendedora da loja física pela indicação do produto.

“Embora as vendas nos canais digitais da companhia tenham aumentado significativamente, se comparado a períodos anteriores, os totais de sua receita sofreram impactos e adverso no segundo trimestre, e a companhia poderá continuar a ser impactada a depender de como a pandemia da covid-19 evoluir. Sua posição de caixa frente as obrigações financeiras são suficientes, mesmo desconsiderando a entrada de caixa proveniente de uma possível oferta primária de ações”, segundo a empresa.

Foram coordenadores da oferta o Itaú BBA, JPMorgan, Bank of America e XP Investimentos.

Esta reportagem foi publicada no Broadcast+ no dia 29/07/2020 às 20:40:10.

O Broadcast+ é uma plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse http://www.broadcast.com.br/produtos/broadcastplus/

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.