Venda de ativos da locadora Unidas se afunila e deve haver disputa

Venda de ativos da locadora Unidas se afunila e deve haver disputa

Juliana Estigarríbia

17 de maio de 2022 | 05h20

Além da Ouro Verde, Advent avalia fazer oferta, e Starboard também teria interesse   Foto: Unidas

O processo de venda dos ativos da Unidas para finalizar a fusão com a Localiza está se afunilando. Além da Ouro Verde, empresa de locação controlada pela Brookfield, o fundo de private equity norte-americano Advent está avaliando fazer uma oferta, apurou a Coluna do Broadcast. O fundo Starboard, focado em reestruturação (‘special situations’), também estaria disposto a entrar na disputa.

Com mandato do Bank of America (BofA), o negócio despertou o interesse principalmente de grupos financeiros. Nomes como Acon Investments (de Washington, focada em negócios de médio porte), Prisma Capital (especializada em “special situations”) e até Mubadala (fundo soberano de Abu Dhabi, tradicionalmente focado em infraestrutura) olharam os ativos.

Cosan tinha interesse, mas ficou fora da lista da Localiza e da Unidas

Outro grupo também desejava os ativos da Unidas: a Cosan, que chegou a anunciar uma joint venture com a Porto Seguro para carro por assinatura. A ideia era utilizar os milhares de postos de combustível do grupo como sinergia no segmento de mobilidade. Mas antes que o grupo pudesse se articular para fazer a oferta, a decisão do Conselho de Administração de desfazer o acordo com a seguradora os tirou da lista da Localiza e da Unidas.

Para convencer o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) de que o Advent tem uma equipe que entende do metiê de locação, o fundo tem como trunfo o diretor Marcelo Penna, ex-Vinci Partners, que participou da fusão entre Locamerica e Unidas em meados de 2018. O executivo entende da tese de locação e seria um bom nome em caso de sabatina pelo órgão antitruste.

Movida procurou o Cade para saber se poderia fazer oferta

O caso pode ter ainda um elemento surpresa. Embora não tenha se movimentado oficialmente para avaliar o pacote, a Movida procurou o Cade para se certificar de que poderia, eventualmente, fazer uma oferta pelos ativos. Entre as partes envolvidas no processo, há divergências se a companhia poderia ou não disputar o pacote, mas o desejo existe.

Para fontes do mercado, a Localiza e a Unidas preferem um grupo estritamente financeiro justamente para não criar uma rival com a experiência necessária para tocar o complexo negócio de locação. Procurados, Movida, Advent e Ouro Verde não comentaram. Starboard não foi encontrado. A Unidas afirmou que não se manifestará sobre o tema neste momento, e seguirá aguardando a decisão do Cade.

 

Esta nota foi publicada no Broadcast no dia 16/05/22, às 14h20

O Broadcast+ é uma plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse.

Tudo o que sabemos sobre:

locadorascadeUnidasLocalizaM&A

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.