Venda de seguro caiu 18% nos primeiros 3 meses da pandemia, diz McKinsey

Venda de seguro caiu 18% nos primeiros 3 meses da pandemia, diz McKinsey

André Ítalo Rocha

25 de agosto de 2020 | 05h10

38% dos entrevistados relataram que os seguros para automóveis foram os mais cancelados

A venda de seguros no Brasil caiu 18% durante os primeiros três meses da pandemia – março, abril e maio – em comparação a igual intervalo do ano passado. É o que mostra estudo feito pela McKinsey & Company, a partir de uma pesquisa realizada no fim de junho com 500 corretores.

Futuro? O segmento mais afetado foi o de Previdência, com recuo de 34%, seguido pelo de automóveis, com queda de 11%. Os seguros de vida, por sua vez, tiveram retração de 3%, variação considerada pequena pela consultoria, ao comparar o resultado do Brasil ao da França, que experimentou contração de 28% nos primeiros cinco meses de 2020 em relação a igual período de 2019.

Sem chance. Além disso, 46% dos entrevistados relataram que perceberam aumento no cancelamento de seguros. Segundo 38% deles, os de automóveis foram os mais cancelados. Uma parcela de 7% relatou que houve crescimento dos cancelamentos em todas as linhas de produto, enquanto 1% destacou os patrimoniais como os mais afetados pela pandemia. Os outros 54% não observaram mais cancelamentos durante os meses de março, abril e maio.

Esta reportagem foi publicada no Broadcast+ no dia 24/08/2020 às 17:04:18

O Broadcast+ é uma plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Tudo o que sabemos sobre:

segurosautomóveisprevidência

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.