Venda online vira vacina de pequenas empresas contra efeitos da pandemia

Venda online vira vacina de pequenas empresas contra efeitos da pandemia

Matheus Piovesana

26 de janeiro de 2022 | 05h30

Vendas virtuais representaram 53% do faturamento médio de pequenos negócios   Foto: Tiago Queiroz / Estadão

As vendas virtuais representam 11% do varejo nacional, mas já têm importância até maior para pequenas empresas: 96% dos pequenos negócios do País que têm presença online afirmam que só sobreviveram à pandemia da covid-19 por causa das vendas virtuais, que responderam por 53% do faturamento médio dos últimos três meses. Os dados são de uma pesquisa feita pela Visa em dezembro de 2021, e incluem vendas através de redes sociais.

De acordo com o levantamento, 92% dos pequenos empresários brasileiros planejam aceitar alguma forma de pagamento digital neste ano. E isso não significa apenas cartão e Pix: os pagamentos por aproximação (52%) e até criptomoedas (32%) estão entre as escolhas. Além disso, 58% das pequenas empresas brasileiras ouvidas já operam ou pretendem operar totalmente sem dinheiro em espécie nos próximos dois anos.

Realizado pela Wakefield, o levantamento ouviu 2.250 pequenos empresários que empregam até 100 pessoas no Brasil e em outros oito países, como Estados Unidos e Alemanha.

 

Esta nota foi publicada no Broadcast+ no dia 25/01/22, às 18h19.

O Broadcast+ é uma plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse.

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Tudo o que sabemos sobre:

varejoe-commercepesquisaPMEs

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.