Vendas de produtos de higiene e perfumaria sobem puxadas por álcool gel

Vendas de produtos de higiene e perfumaria sobem puxadas por álcool gel

Circe Bonatelli

12 de agosto de 2020 | 05h03

Venda de álcool gel disparou na quarentena. Crédito da Foto: Tiago Queiroz/ Estadão

Venda de álcool gel disparou na quarentena. Crédito da Foto: Tiago Queiroz/ Estadão

 

O faturamento do setor de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos subiu 0,8% no primeiro semestre, em relação ao mesmo período de 2019. Em meio à pandemia, o desempenho foi puxado por um conjunto de itens associados a medidas de higiene preventiva, como álcool em gel, sabonetes em barra e líquido, lenços e toalhas de papel e papel higiênico, cujas vendas conjuntas subiram 19,7% no semestre. Só o álcool em gel sozinho teve crescimento de vendas de 2.067%.

Pela frente. O desempenho do setor só não foi melhor por conta do mau desempenho do segmento de perfumaria e cosméticos, que perdeu apelo junto aos consumidores por conta da crise. Apesar das incertezas, a Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC) espera melhor resultado no segundo semestre e estima crescimento de 1,1% para 2020.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.