Saída de Sergio Clemente reestrutura comando do Bradesco

Coluna do Broadcast

09 Dezembro 2016 | 05h00

A saída de Sergio Clemente da alta cúpula do Bradesco reconfigurou a estrutura do comando do banco. O vice-presidente do Bradesco, Marcelo Noronha, ficou mais forte na disputa pelo substituto de Luiz Carlos Trabuco Cappi, no comando do segundo maior privado do País. Ele passa a responder além da área de cartões também pela operação de atacado e de investimentos da instituição, o BBI.

No páreo
Maurício Minas, JosuéPancini, Alexandre Gluher e Domingos Abreu seguem no páreo e competem de igual para igual. Pesa contra Noronha o fato de ser o mais novo para o cargo.

Não levou tudo
A mudança no xadrez do Bradesco não incluiu a Bradespar. Por ser diretor da holding, Clemente ocupava a vice-presidência do Conselho de Administração da Vale e da Valepar. Noronha não deve acumular também essas posições.

Mais uma
Outra mudança no Bradesco foi a saída da diretora adjunta, Marlene Millan, no cargo desde fevereiro de 2015. Ela estava na organização há 37anos e respondia pela área de câmbio da instituição financeira. A função passará para as mãos de André Prado, diretor gerente do banco.

Siga a @colunadobroad no Twitter

Mais conteúdo sobre:

Bancos