Vinci gera valor com fusão da Domino’s e vai manter ações do BK

Vinci gera valor com fusão da Domino’s e vai manter ações do BK

Cynthia Decloedt

25 de agosto de 2021 | 05h30

A potencial troca das ações da rede de pizzarias Domino’s pelas da BK, dona das marcas Burger King e Popeyes no Brasil, em razão da fusão das companhias, deve gerar o chamado “evento de liquidez” para os cotistas do fundo de private equity da Vinci Partners, o VCP III. A gestora, porém, não terá de vender sua posição em Bolsa. Isso porque os cotistas do fundo passarão a ser detentores de ações da BK que, com capital aberto na B3, tem liquidez e geração de valor em relação à Domino’s, que é uma empresa fechada.

A Vinci tem pouco mais de 6% da BK e é controladora da Domino’s no Brasil. Se confirmada a fusão, a gestora ficará com uma fatia superior a 20% da BK e sua intenção é aprofundar a relação com a empresa, na qual terá dois assentos no conselho, um deles na presidência. A Vinci nunca escondeu que gostou da fusão e espera que os acionistas da BK batam o martelo.

Com o IPO da Vero Fibra e a troca de ações da Domino’s pelas da BK, a Vinci espera dar uma sinalização positiva ao mercado e partir para a captação do novo fundo, o VCP IV, no ano que vem. A intenção é levantar mais de R$ 5 bilhões. Procurada, a Vinci Partners não comentou.

Esta nota foi publicada no Broadcast+ no dia 23/08/21 às 11h58.

O Broadcast+ é a plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse 

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Tudo o que sabemos sobre:

VincibkBurger KingDomino´s

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.