Vivara e Restoque entram no ranking global da Deloitte das maiores de luxo

Cynthia Decloedt

08 de dezembro de 2020 | 05h10

A Vivara e a Restoque, dona das marcar Le Lis Blanc, Dudalina, John John, entraram no ranking global das marcas de luxo que geraram maior receita da Deloitte, em 2019. Para figurar entre as 100 maiores, é preciso ter faturamento mínimo anual de US$ 238 milhões. No “Global Powers Of Luxury Goods 2019”, as 100 maiores do mundo geraram uma receita conjunta de US$ 281 bilhões, aumento de 8,5% em relação a 2018.

Lanterninhas. As duas marcas brasileiras estão, no entanto, no fim de uma lista que carrega no topo a francesa LVMH, dona das grifes Louis Vuitton, Fendi, Christian Dior e Givenchy. A Vivara ocupa a 89° posição e a Restoque, em recuperação extrajudicial, o 99° lugar no ranking de 100 empresas.

Majestade. A liderança em receitas da LVMH impressiona. No ano passado, somavam US$ 60 bilhões, sendo mais da metade (US$ 37 bilhões) composta por artigos de luxo. As receitas da Kering, dona da Gucci, que vem em segundo lugar, ficam longe da soberana LVMH, atingindo US$ 17 bilhões no ano passado.

Corda Bamba. Vale lembrar que a Restoque, no ano passado, já enfrentava dificuldades financeiras que resultaram na recuperação extrajudicial da empresa em 2020. Somada aos efeitos da pandemia em todo o setor de vestuário no primeiro semestre, a Restoque amargou prejuízo de R$ 237 milhões entre janeiro e setembro.

Contato: colunadobroadcast@estadao.com

Tudo o que sabemos sobre:

Vivararestoquedeloitte

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.