Wiz pode ficar com 50% da corretagem em nova sociedade com a Caixa

Wiz pode ficar com 50% da corretagem em nova sociedade com a Caixa

Coluna do Broadcast

24 de janeiro de 2018 | 05h00

A Wiz pode ficar com até 50% de toda a receita de corretagem de seguros na nova sociedade que negocia com a Caixa Seguridade, no âmbito do processo de reestruturação do braço securitário do banco. Em um pior cenário, a fatia da corretora, que tem ações listadas na bolsa, será de 40%, sendo os outros 60% da seguradora. Mesmo assim, o desfecho já seria bem melhor que o esperado. Isso porque, insatisfeita com sua atual remuneração, a ideia da Caixa era fazer uma nova parceria, na qual ficaria com 75% da corretagem e a Wiz, com apenas 25%. Atualmente, Caixa e CNP detêm 25% da Wiz. Assim, cada uma fica com somente 12,5% do resultado da corretagem de seguros.

Aqui não. As conversas mudaram após a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) emitir parecer em favor de acionistas minoritários da Wiz, argumentando que uma nova joint venture entre Caixa Seguros e a francesa CNP Assurances, deixando a corretora de lado, configuraria em abuso de poder do controlador. Como Caixa e CNP controlam a Wiz, não podem constituir uma nova sociedade sem “carregar” a corretora.

Tudo junto. A negociação com a Wiz ocorre em paralelo às conversas entre a Caixa e a francesa CNP. A expectativa é de uma conclusão conjunta de ambas as discussões. Pesam, porém, o afastamento dos vice-presidentes da Caixa e ainda o imbróglio com a Wiz. O mercado espera o desfecho da transação para entender o futuro da corretora. Até mesmo porque, o preço da ação da Wiz depende de como será o contrato da nova parceria com Caixa e CNP. Em 12 meses, os papéis da corretora, que completa três anos como uma empresa de capital aberto em junho próximo, acumulam queda de mais de 16% em meio a esse vai e vem. Procurada, a Wiz não comentou.

Siga a @colunadobroad no Twitter

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: