XP recebe aval do BC para ser banco

XP recebe aval do BC para ser banco

Coluna do Broadcast

19 de dezembro de 2018 | 08h31

O Grupo XP está com o caminho livre para ter o seu próprio banco. O último passo que faltava foi dado ontem, dia 19, com o aval do Banco Central (BC). Não se trata, contudo, de um banco tradicional. A ideia da XP, que iniciou com uma sala em Porto Alegre e este ano deu seu maior salto, ao vender 49,9% de sua operação ao Itaú Unibanco, é ofertá-lo como mais um produto de sua prateleira. A previsão para o início das primeiras operações é o segundo semestre de 2019.

Concorrência
Ao ter um banco dentro de casa, a XP passará a dar crédito. Dentre as possibilidades, estão empréstimos colateralizados – ou seja, com investimentos de seus clientes como garantia em troca de taxas menores -, aquecendo mais a disputa pelos investidores no mercado brasileiro. Outro produto é a antecipação de investimentos com prazos mais longos. O cliente poderá, por exemplo, receber hoje um CDB com vencimento de dois anos. Para ter acesso aos produtos bancários do grupo, será necessário uma conta na XP. Atualmente, a instituição soma cerca de 850 mil clientes e R$ 250 bilhões sob custódia.

Completo
Os produtos tradicionais de um banco de varejo no Brasil, como cartão de crédito e conta-corrente, também estão na mira da XP. Aos poucos, seu objetivo é ter um banco completo. Tanto é que, em paralelo, o Grupo já estrutura uma seguradora com foco no segmento de previdência privada.

Siga a @colunadobroad no Twitter

Para ver a Coluna do Broadcast sem o delay assine o Broadcast +